quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Bijoux, mon amour!

Minhas pequenas criaturas, vocês preparem-se que se há post que anda para ser feito há meses é este! E eis que hoje foi o dia escolhido e por isso temos, finalmente, de falar sobre a Bijoux Mon Amour.
Assim muito rapidamente, a Bijoux Mon Amour é uma lojinha online que funciona através da sua página do Facebook. Tem os mais variados produtos, desde bikinis a capas de telemóvel, e todos a bons preços. Garanto-vos que as peças têm qualidade (dentro do nível de qualidade de produtos vendidos em páginas do género) e o atendimento é excelente. Já adquiri dois vestidos através desta loja - um deles usei-o neste casamento - e fiquei sempre bastante satisfeita. É, sem dúvida, uma página de confiança.
Posto a apresentação, o quê é que eu tenho para vos dizer? Simples: a Bijoux Mon Amour tornou-se parceira do blog e quem ganha com isso são vocês. Quando fizerem as vossas encomendas basta referirem o código BLOG-EVST e podem usufruir de um desconto de 10% imediato! O banner de ligação directa à Bijoux Mon Amour estará sempre aqui na lateral direita do blog, bem como o código a utilizar. 


Espero que gostem e façam boas compras! :) 

How the sun sees you

Há coisas fantásticas e esta é uma delas. Eu adorei o vídeo e fiquei em modo super alerta. Confesso que também me arrependi das muitas e muitas vezes em que - estupidamente - não usei protector solar. Algo com que todos nos devemos preocupar, cada vez mais. Para ver aqui em baixo. 


Bom dia, alegria!

terça-feira, 19 de Agosto de 2014

Como escapar a "ofertas" e coisas chatas que nos dizem ao telefone

Sabem aquelas chamadinhas chatas em que há sempre alguém a "oferecer" algum serviço, cartão de descontos ou prémios assim do nada? Pois. Ontem telefonaram-me a falar de um cartão qualquer que estão agora a oferecer do Barclays - coisa que eu não sei se é verdade ou não - mas consegui, sem ser mal-educada, despachar a chamada em menos de um minuto. Coisinha simples. Assim que a operadora me disse que a oferta é para pessoas entre os 21 e os não-sei-quantos anos, que estejam a trabalhar ou reformadas, o meu plano de escape surgiu logo. Tal como sempre, ela perguntou-me se eu fazia parte de algum desses casos e a minha resposta foi: a idade corresponde, mas não estou a trabalhar nem reformada, sou estudante. Podia ser mentira se o meu trabalho fosse uma coisa séria, mas sendo um trabalho sazonal não o considero como trabalho verdadeiro, até porque não faria diferença nenhuma dizer que trabalhava, dado que faltam 2 semanas para acabá-lo e voltar a ser estudante.
Depois de revelar as palavras milagrosas, anjos no céu tocaram campainhas e massajaram a minha mente quando ela me respondeu, como eu já estava à espera, que "sendo assim fica para uma próxima, obrigada".
Moral da história: eu sempre defendi a ideia de que ser estudante é a melhor coisa do mundo, esta é só mais uma prova de que estou certa.